Público do Bota ultrapassa os de rivais em retornos à Libertadores em casa

O teor decisivo do jogo da volta contra o Deportivo Quito na fase preliminar da Taça Libertadores, o primeiro do Botafogo em casa no torneio depois de 17 anos, foi o fator determinante para que o Alvinegro superasse todos os seus rivais cariocas em relação à presença de público. Comparado aos retornos de Flamengo, em 2002, Fluminense, em 2008, e Vasco, em 2012 – todos já pela fase de grupos –, o clube de General Severiano já tem melhor número num reencontro com a competição continental.

Torcida do Botafogo

Derrotado por 1 a 0 na partida de ida, o Botafogo recebe o time equatoriano nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília), no Maracanã, precisando vencer por pelo menos dois gols de diferença para avançar à fase de grupos. Até o fim da tarde de terça-feira, cerca de 35 mil ingressos já haviam sido vendidos, e a expectativa é de casa cheia com a venda de ingressos ao longo do dia – os torcedores podem comprar bilhetes em General Severiano, sede do Alvinegro, até as 15h, ou no Maracanã, até as 22h. Mas a marca alcançada na véspera já bate rubro-negros e vascaínos, além de superar o público pagante do Tricolor.

– Tenho certeza de que a torcida vai jogar junto. Antes de torcer, vai jogar. É uma torcida inteligente, e sabemos que estará conosco. A classificação pode sair no primeiro ou no último minuto, e  eles serão o nosso 12º jogador – disse o técnico Eduardo Hungaro.

Em 2008, o Tricolor carioca voltou a jogar diante da sua torcida numa Libertadores após 23 anos – a última participação havia sido em 1985 –, e colocou 35.438 pessoas nas arquibancadas do Maracanã. Destas, 32.614 foram pagantes na goleada por 6 a 0 sobre o Arsenal de Sarandí (ARG) pela segunda rodada. Comandado por Renato Gaúcho, o Fluminense seria vice-campeão naquele ano, perdendo nos pênaltis para a LDU no próprio estádio.

Quem também voltou depois de certo tempo jogando no mesmo estádio foi o Flamengo, que não teve um público animador. Em 2002, depois de nove anos – estava fora desde 1993 –, o Rubro-Negro voltava à competição sul-americana jogando no Rio de Janeiro. Contra a Universidad Católica, pela segunda rodada, a derrota por 3 a 1 veio diante de um público de 15.999 pagantes. O Fla sequer passou da fase de grupos, terminando na lanterna, com apenas uma vitória e um empate em seis jogos.

O Vasco teve seu retorno em 2012, após ter jogado uma Libertadores pela última vez em 2001. Na estreia pela competição, mandou seu jogo em São Januário, mas saiu derrotado por 2 a 1 para o Nacional, do Uruguai. Foram 16.838 presentes – 13.920 pagantes – acompanhando o time, que seria eliminado pelo campeão Corinthians nas quartas de final.

Confira os públicos

14/02/2002 – Flamengo 1 x 3 Universidad Católica-CHI: 15.999 pagantes
05/03/2008 – Fluminense 6 x 0 Arsenal de Sarandí-ARG: 32.614 pagantes
08/02/2012 – Vasco 1 x 2 Nacional-URU: 13.920 pagantes

Fonte: Globoesporte.com

Publicidade